O Núcleo

Fisioterapia

A função do Fisioterapeuta no pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica consiste na orientação de atividades (exercícios respiratórios e motores) objetivando a prevenção de complicações, e orientações diante de alterações funcionais identificadas em consulta individual.

Exercícios no pré-operatório
É muito importante que você, antes da cirurgia, já esteja realizando alguma atividade física, mesmo de forma mais leve, além dos exercícios respiratórios e motores orientados, para evitar principalmente complicações pulmonares no intra e no pós-operatório. Para quem está sedentário, uma caminhada leve, com manutenção de um ritimo e freqüência, já caracteriza atividade física; os que já realizam algum tipo de atividade, deverão mantê-la até chegar o dia da cirurgia, tomando os devidos cuidados para evitar qualquer tipo de lesão.

Exercícios no pós-operatório imediato
No ambiente hospitalar é importante iniciar a mobilização, ainda no leito, conforme orientação prévia, os exercícios respiratórios e de mobilização dos pés e das pernas. Para maiores benefícios, siga essas orientações, no ambiente hospitalar:

  • Na primeira vez que sair do leito, após a cirurgia, solicite ajuda da equipe de enfermagem ou de fisioterapia; neste primeiro momento poderá haver uma queda de pressão e uma sensação de mal-estar (pelo tempo de imobilização com centro cirúrgico, pelo tempo prolongado em jejum, e pelas medicações administradas – anestesia). Além disso, a equipe lhe orientará a forma mais correta de levantar-se, inclusive com o cuidado com os acessos venosos.
  • Mantenha as orientações de exercícios respiratórios e motores que você recebeu na sua consulta de pré-operatório. Essas condutas contribuirão numa recuperação sem intercorrências e facilitarão o retorno às suas atividades de rotina;
  • Evite permanecer por tempo prolongado no leito; fique preferencialmente sentado e ande, quando se sentir bem e quando estiver liberado. Procure andar a cada hora. No início, por medida de segurança, caminhe com um acompanhante;
  • Movimente-se o mais precocemente que puder no leito e fora dele, desde que autorizado pelo médico e você esteja-se sentindo bem. Isso resultará em: menor acúmulo de gases, redução do risco de desenvolver trombose, menor acúmulo de secreções, melhor funcionamento intestinal, manutenção da força muscular, além de maior bem-estar pelo próprio ganho da mobilidade global;
  • Procure utilizar a meia anti-trombo/cirúrgica por 24 horas durante o internamento hospitalar. Quando for para casa, use-a quando for dormir, por 15 dias. Pergunte também ao médico que o acompanha se há mais alguma recomendação. Esses cuidados são importantes para prevenção de trombose;
  • Pacientes portadores de apnéia do sono moderava a grave que têm indicação para utilizar o CPAP, devem, seguir as orientações do uso passadas na consulta de pré-operatorio com a fisioterapia. O aparelho deve ser levado ao hospital no dia da internação e continuar utilizando até quando foi orientado pelo médico.

Agende seu retorno com a Fisioterapia até 15 dias de pós-operatório. Ela será imprescindível para monitorar principalmente sua capacidade respiratória e/ou possíveis alterações exacerbadas ou adquiridas após o procedimento cirúrgico, assim como para a liberação das atividades físicas.

Copyright 2017. Todos os direitos reservados.